Notícias

Recursos destinados à área de saúde mental estão em queda

Segunda, 05 de junho de 2017.

01012015 crack camara municipal de belo horizonte mg 3Há três anos, a União destinou R$ 1,37 bilhão à área de saúde mental. Neste ano, o valor reservado caiu para R$ 1,2 bilhão. Houve uma redução de 5% nos registros de tratamentos realizados com verba federal no País. Os dados foram divulgados no jornal O Estado de S.Paulo nesta segunda-feira, 5 de junho.

O jornal vem publicando uma série de matérias mostrando os desafios no combate à droga, bem como as ações implementadas para o tratamento de dependentes químicos, especialmente em São Paulo. De acordo com reportagem, embora não existam registros que apontem para a redução no consumo de drogas, o atendimento caiu 15,3% em relação ao ano anterior em São Paulo.

Ainda segundo o texto, o Sistema Único de Saúde (SUS) relatou 3.819.947 atendimentos especializados no País em 2015. No ano passado, o número geral caiu 5%, para 3.627.826. Além disso, mostrou-se que com a redução de recursos, a rede também não cresce. Atualmente, existem no País 104 consultórios de rua, ferramenta que visa a facilitar o acesso a dependentes. O número representa dois a menos do que em 2016.
Para o Ministério da Saúde, a redução no número de procedimentos entre um ano e outro não significa diminuição na assistência de pacientes. De acordo com a pasta, o plano brasileiro para saúde mental não foi ainda implementado nos municípios de forma plena.

Expansão da droga
Amplamente difundido pela imprensa nacional, o Observatório do Crack – desenvolvido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) – mostra que as drogas se expandiram dos centros urbanos para o interior do Brasil. O ranking da entidade é constantemente atualizado com informações enviadas pelas prefeituras. A Confederação alerta para a gravidade da situação e a falta de investimentos, apontando que o recurso que estava previsto em alguns programas sofreu contingenciamento.

Agência CNM, com informações do Estadão