Notícias

Com base em dados da CNM, Piauí institui a Semana de Combate ao Crack

Quarta, 08 de novembro de 2017.

Gov. MGPara chamar atenção da população local para os perigos das drogas, o governo do Piauí instituiu a Semana de Enfrentamento e Combate ao Crack. O projeto, aprovado pela Assembleia Legislativa, destaca dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM), que aponta para a presença do tóxico em 98% das cidades. Os dados são das próprias Prefeituras, colhidos pelo questionário do Observatório do Crack.

Aprovada na forma do Projeto de Lei (PL) 106/2017, a semana de enfretamento ao crack conta com o apoio da sociedade civil, do Conselho Estadual Antidrogas, da Coordenadoria de Enfrentamento às Drogas e outros órgãos representativos. De acordo com do PL, do deputado estadual Zé Santana (PMDB), a proposta é promover palestras, debates e outras ações, em locais públicos, para conscientizar a população sobre a droga “que destrói parte das famílias piauienses”.

De acordo com a justificativa do PL, trata-se do maior mal do século, dados da CNM colocam o Município de Oeiras entre as cidades mais afetadas pelo consumo do crack. Outras cidades afetadas são Esperantina, Campo Maior, Teresina e Parnaíba. Municípios pequenos também estão com graves problemas, como Paquetá, Simões e Francisco Santos.

O elevado número de Municípios piauienses com indicação com desafios para enfrentar o crack foi apresentado durante seminário realizado este ano, em Teresina. Na ocasião, o presidente do Conselho Estadual de Políticas Públicas Sobre Drogas no Piauí, pastor José Gouveia, confirmou existir drogas em 98% dos Municípios, e que somente 30%, tem ação efetiva de tratamento.

Com informações da Alepi