Notícias

Crack é Possível Vencer: reportagem da TV Globo mostra problemas do programa

Segunda, 18 de dezembro de 2017.

TV GloboProblemas do programa federal Crack é Possível Vencer ainda estão sem solução em algumas regiões brasileiras. Reportagem da TV Globo, veiculada no Jornal Hoje, de sábado, 16 de dezembro, indica que bases móveis usadas em programa contra a droga estão inutilizáveis em alguns Municípios. O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, concedeu entrevista ao jornal.

Um programa do governo federal, lançado há seis anos, ofereceu ônibus equipados com câmeras para monitorar cracolândias por todo o pais. Segundo a matéria, foram fornecidos 197 micro-ônibus a 123 Municípios, mas alguns faltam equipamentos ou são usados para outra finalidade. O Ministério da Justiça (MJ) disse que está promovendo reavaliação nas áreas de atuação e nas formas de emprego dos equipamentos relacionados ao programa.

O ministério informou reportagem que 102 cidades utilizam os ônibus hoje para o combate ao crack e que os Municípios devem enviar relatórios trimestrais sobre o uso das bases móveis e que eventuais desvios de finalidade serão verificados. No entanto, a pasta prevê 54 bases móveis que até hoje não funcionam, em 21 cidades do país. O que representa desperdício de R$ 40 milhões.

Ziulkoski
De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, o recurso financeiro poderia ter sido alocado de outra forma. “A resposta é que em 78% houve o fim daquela possível cracolândia ou local de consumo, só que é o que estamos estão colocando. Eles migraram de um ponto para outro. Este dinheiro poderia ter sido usado para o tratamento, porque isso não resolveu o problema”, explicou o Ziulkoski.

Em 2014, a CNM lançou um estudo sobre o Programa Crack, é Possível Vencer com críticas à política pública. “A instituição reconhece o esforço na elaboração de políticas públicas de enfrentamento às drogas, no entanto, os indicadores sociais, socioeconômicos, de segurança pública, dentre outros, apontam um enorme desafio a ser enfrentado para que os resultados sejam satisfatórios”, destacou a publicação da Confederação.