Notícias

Fundo destina recursos para prevenção ao uso de drogas por mulheres

Segunda, 26 de agosto de 2019.

EBC Um reforço de R$ 6,2 milhões do Fundo de Defesa e Direitos Difusos serão destinados à capacitação para prevenção ao uso de drogas por mulheres. Por meio do projeto Hera, a Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção ao Uso de Drogas (Senapred) promoverá habilitação a 10,4 mil trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (Suas), do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad).

  

Além de prevenir o uso de álcool, tabaco e outras drogas, a iniciativa busca o fortalecimento de vínculos familiares, a promoção da saúde e a conscientização para os riscos do uso de substâncias psicoativas, inclusive os malefícios causados a saúde da mulher e sua progênie. Para o secretário da Senapred, Quirino Cordeiro, os recursos serão fundamentais para disseminar as informações e fazê-las chegar ao público.

“Temos que ter um cuidado grande com essa população, já que as drogas que forem utilizadas pelas mães durante a gestação e o período de amamentação acabam atingindo diretamente o feto e a criança. E, dessa forma, afeta o seu sistema nervoso central, em especial o seu cérebro que está em formação”, explica Cordeiro.

O fundo de onde sairão os recursos é ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. O dinheiro é proveniente de condenações judiciais, indenizações e multas aplicadas em ações do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A gestão é promovida por um Conselho Federal Gestor, composto por representantes do governo federal, Ministério Público Federal e sociedade civil.

  

Realidade
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) acredita que a iniciativa tem um cunho social importante, uma vez que a população feminina, especificamente, traz consigo o desenvolvimento saudável da primeira infância. A entidade municipalista defende ações específicas voltadas à saúde da mulher e ao fortalecimento da figura feminina na sociedade.

Além disso, por meio do Observatório do Crack, a CNM tem divulgado a realidade municipal em relação à presença e aos impactos das drogas. A Confederação também tem acompanhado as políticas públicas federais destinadas à prevenção e ao enfrentamento das drogas no país. Além disso, a entidade promove mapeamentos e estudos da previsão e da execução financeira a projetos como o Hera, materiais que podem ser acessados no hotsite.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do MDS