Notícias

CNM apresenta ações e matérias do Observatório do Crack a deputado engajado

Quinta, 14 de novembro de 2019.

0810214 LogoCrackOKEm ação da Confederação Nacional de Municípios (CNM) no Congresso Nacional, nesta segunda-feira, 11 de novembro, as ações do Observatório do Crack foram apresentadas ao pastor Sargento Isidório (Avante-BA). A consultora da entidade Mariana Boff Barreto explicou o projeto e os materiais produzidos pela entidade sobre a temática uso de drogas e prevenção. A política atual de saúde mental, que incluiu dependentes químicos, também foi assunto. 

A partir das informações municipais sobre a problemática e as estratégias dos gestores para enfrentar os problemas causados pelo crack e outras drogas, cadastradas no portal do Observatório, a CNM apresenta prospecto do cenário nacional. Ex-dependente químico, o deputado recebeu a consultora da CNM e exemplares do material produzido pela instituição.

Isidório faz de sua história de vida uma das bandeiras de atuação e de trabalho em prol das famílias e dos próprios usuários de substâncias lícitas ou ilícitas. Há 28 anos, o parlamentar lidera a Fundação dr. Jesus de acolhimento tratamento e reinserção social de dependentes, em risco social, em Candeias (BA). Segundo conta o deputado, a instituição interdisciplinar trabalha a recuperação por meio de metodologia embasada em conceitos básicos de ajuda mútua.

Autodeterminação, responsabilidade individual, perseverança e determinação são alguns dos conceitos abordados, visando a escolha por uma mudança e vida e, consequentemente, o retorno ao convívio social. Para isso, a entidade promove um conjunto de ações integradas, como: influências sociais, psicológicas, filosóficas, pedagógicas e teológicas. Também disponibiliza oficinas de qualificação profissional e de cidadania.

Durante o processo de recuperação, segundo relatou Isidório, a fundação trabalha por oficinas de dinâmicas de grupo, atendimentos individuais, atividades de esporte, cultura e lazer, saídas terapêuticas, ingresso nos grupos de percussão, participação em atividades religiosas, sociais extra instituição, realização de encontros com a família, atendimento familiar, visita a rede socioassistencial do Município, terapia comunitária e sessões terapêuticas.

“Cuidar das famílias é um trabalho muito importante, pois eles adoecem tanto quanto o usuário de drogas ou até mais”, reconhece o parlamentar. Durante o encontro com a representante da Confederação, ele apontou a importância do trabalho desenvolvido pela CNM, por meio do Observatório do Crack, principalmente, por conta da proximidade da entidade com os Municípios e das ações desenvolvidas ao tema.

Da Agência CNM de Notícias