Notícias

Pesquisa sobre consumo de drogas será apoiada pelo Ministério da Cidadania

Quarta, 04 de dezembro de 2019.

DivulgaçãoO Ministério da Cidadania financiará pesquisa para identificar, por meio da análise do esgoto de seis Municípios, a realidade do consumo de substâncias ilícitas no Brasil. O objetivo é mapear a utilização de drogas como crack, cocaína, metanfetamina e maconha. Com prazo de dois anos, o estudo será utilizado para fortalecer ações de prevenção ao uso e abuso de drogas e tratamento dos dependentes químicos.

Para a iniciativa, a pasta firmou um Termo de Execução Descentralizada (TED) com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) no valor de R$ 975 mil. A metodologia será baseada na identificação de substâncias secretadas pelo organismo de usuários de drogas por meio da urina. A técnica usada da pesquisa vai medir a quantidade de substâncias que vai parar da rede de esgoto.

Este tipo de investigação ocorre no Distrito Federal há cerca de dez anos, e agora será ampliada para cinco Municípios: Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), São Carlos (SP), Campinas (SP) e Natal (RN). Os resultados da pesquisa serão divulgados em boletins e publicações científicas a partir do segundo semestre de 2020.

Observatório do Crack
Para a consultora do Observatório do Crack da CNM, Mariana Boff, a iniciativa demostra interesse do governo federal em investir na busca de mais informações em relação à problemática. Essa é a política que a Confederação Nacional de Municípios (CNM) desenvolve junto aos Municípios brasileiros, desde 2011, quando o Observatório foi lançado. A metodologia utilizada pela entidade é a coleta de dados, para só então auxiliar na construção ou na reformulação de políticas municipais que englobam a temática da saúde mental e dependência química.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do Ministério da Cidadania 
Foto: Divulgação/Ministério da Cidadania