Notícias

Observatório do Crack faz balanço de 2020 e projeta desafios para este ano

Terça, 12 de janeiro de 2021.

12012021 Drogas01Em decorrência da pandemia do coronavírus (Covid-19), o ano de 2020 trouxe uma série de desafios para a execução de políticas públicas sobre drogas no Brasil. Junto delas, ações para a redução da demanda de drogas no país: como prevenção ao uso de drogas e a recuperação de dependentes químicos.

Buscando aproximar a realidade municipal do governo federal, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) através do Observatório do Crack, firmou uma parceria com a Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas (Senapred), do Ministério da Cidadania. O acordo visa reunir esforços para ações relativas à Política Nacional de Drogas e à prevenção ao uso do álcool e outras drogas, bem como auxiliar o desenvolvimento e a aplicabilidade das políticas públicas sobre drogas nos Municípios. Além disso, busca sensibilizar para a necessidade de promover ações efetivas voltadas a dependentes químicos e seus familiares.

Balanço em números
Durante o ano de 2020, na área de recuperação de dependentes químicos, as Comunidades Terapêuticas (CTs) foram classificados como serviços de apoio aos equipamentos da rede socioassistencial, no âmbito do Sistema Unificado de Assistência Social (SUAS). Houve, também, a regulamentação sobre o acolhimento de pessoas em situação de rua que sofrem com dependência química em CTs. Essa última normativa foi de grande importância, pois passou a envolver os serviços da rede SUAS no processo.

No mesmo período, o governo federal aumentou em 1.456 vagas para o acolhimento e recuperação de dependentes químicos. O total envolveu as 287 Comunidades Terapêuticas, aportando o valor de R$ 10,2 milhões.

Desafios para 2021
O ano de 2021 está apenas no começo, mas sabe-se que os desafios serão enormes no que tange à aplicabilidade das políticas públicas sobre drogas no país, principalmente em virtude da pandemia. A CNM reforça que o Observatório do Crack continua trabalhando em prol dos Municípios e, junto aos gestores municipais, busca a melhora na qualidade de vida de usuários de drogas e seus familiares.

Da Agência CNM de Notícias